Novidades

Notícias

13/08/2020

PCH Forquilha IV Luciano Barancelli pronta para entrar em testes

Compartilhe:

O empreendimento foi construído pelas cooperativas Creral de Erechim, Coprel de Ibirubá, Ceriluz de Ijuí e a empresa Erechim Energia.

       As obras da PCH Forquilha IV Luciano Barancelli foram concluídas, e no início do mês de agosto a Fundação Estadual de Proteção Ambiental – RS (Fepam) autorizou o enchimento do lago, e a realização dos testes ‘seco’ e de carga, que precisam ser feitos para a verificação do funcionamento dos equipamentos mecânicos e elétricos da usina.

       Para o presidente da Creral, João Alderi do Prado, este é um empreendimento que representa muito neste momento, “a Forquilha IV é uma usina grande, iniciamos sua construção em 2018, e em dois anos está pronta e apenas esperando os tramites legais para entrar em funcionamento. Tivemos todos os cuidados necessários com todos os trabalhadores envolvidos, principalmente nesse momento de pandemia, conseguindo assim, manter o planejamento e concluir a construção dentro do prazo estabelecido, certamente é algo muito importante para todos os envolvidos nessa ação”, ressalta Alderi.

 A PCH Forquilha IV Luciano Barancelli

       A pequena central hidrelétrica está localizada entre os municípios de Maximiliano de Almeida e Machadinho, no rio Forquilha, o investimento para o empreendimento foi de R$ 74 milhões.

       O barramento construído para a usina tem 282 de comprimento e 9,5 metros de altura, e teve suas comportas fechadas no início do mês de agosto, após a liberação da Fepam, para o enchimento do lago, que ocupa uma área de 41 hectares. O canal para levar a água até a casa de força tem 540 metros de extensão.

       A usina tem potência instalada de 13 MW, contando com três (3) turbinas, modelo Kaplan, com potência de 4.351 kW cada, e três (3) geradores de 4.850 kVA, uma subestação elevadora de tensão para 69 kV,  uma linha de transmissão de 8,7 quilômetros e uma subestação seccionadora, localizada em Maximiliano de Almeida, para lançar a energia no Sistema Interligado Nacional (SIN).

       Durante todas as etapas de construção da PCH, foram criados cerca de 250 empregos diretos e indiretos. No ano de 2017 o empreendimento foi um dos vencedores do leilão de energia A-6 realizado pelo governo federal, com entrega prevista para 2023 por um período de 30 anos. 

       “Trabalhamos para iniciar a geração de energia elétrica ainda em 2020, pois como a PCH foi ganhadora do leilão para entregar sua produção a partir de 2023, temos dois anos para, se possível, vender a energia no mercado livre”, conclui o presidente Alderi.

Compartilhe: