Novidades

Notícias

17/09/2020

Creral finaliza a obra da subestação seccionadora de Maximiliano de Almeida

Compartilhe:

Ainda neste mês será realizado o comissionamento molhado dos equipamentos mecânicos da PCH Forquilha IV Luciano Barancelli

       Construída no município de Maximiliano de Almeida, a subestação seccionadora tem como objetivo fazer a futura integração da PCH Forquilha IV Luciano Barancelli ao Sistema Interligado Nacional (SIN), que congrega o sistema de produção e transmissão de energia elétrica no Brasil.

       O gerente de geração da Creral, engenheiro Leonardo Cassol, explica que no domingo, 13, foram realizados trabalhos para possibilitar a conexão da rede da PCH junto a linha de transmissão da RGE. “O seccionamento da rede de energia elétrica foi realizado em linhas de 69 kV, que transportarão a energia gerada pela usina, até a subestação, para ser despachada na rede da concessionária” cita.

       “A obra foi realizada por duas empreiteiras, cerca de 50 pessoas estiveram trabalhando no local para garantir que a obra fosse concluída dentro do prazo estipulado para o desligamento”, ressalta Cassol.

        A subestação que teve investimento de R$ 7 milhões, possui 4.255 m² e será doada à RGE após a usina entrar em operação. O gerente destaca que o local está pronto para ampliação por parte da concessionária, que poderá instalar transformadores e alimentadores para atender as cidades da região de Maximiliano de Almeida.

 

PCH Forquilha IV Luciano Barancelli em fase de testes

       A pequena central hidrelétrica, é um empreendimento das cooperativas Creral de Erechim, Coprel de Ibirubá, Ceriluz de Ijuí e a empresa Erechim Energia, e já está com o lago e o canal de adução cheios.

       Conforme Cassol o comissionamento, termo técnico para a integração, testes e garantia que todos os componentes irão operar de forma correta e satisfatória, a seco das turbinas e geradores já foram realizados, bem como os testes na câmara de carga.

       “Realizaremos o comissionamento dos equipamentos mecânicos nos próximos dias, e também neste mês, será feito o teste de geração em vazio, sem carga”, destaca. “Já a verificação com carga está prevista para o final de outubro, e então teremos a conclusão desta fase e poderemos dar prosseguimento para que a usina entre em operação”, concluiu o gerente de geração, Cassol.

       Com investimento de R$74 milhões, a pequena central hidrelétrica está localizada entre os municípios de Maximiliano de Almeida e Machadinho, no rio Forquilha. No ano de 2017 o empreendimento foi um dos vencedores do leilão de energia A-6 realizado pelo governo federal, com entrega prevista para 2023 por um período de 30 anos.

Usina em números

  • Barramento -  282 metros de comprimento e 9,5 metros de altura;
  • Lago -  41 hectares;
  • Canal de adução -  540 metros de extensão;
  • Potência instalada - 13 MW;
  • Três turbinas Kaplan -  4.351 kW cada;
  • Três geradores - 4.850 kVA;
  • Uma subestação elevadora de tensão para 69 kV;
  • Liinha de transmissão - 8,7 quilômetros;     
  • Subestação seccionadora;
  • 250 empregos diretos e indiretos durante a construção.

Compartilhe: